Greve da COMCAP – A classe trabalhadora contra o entulho conservador e o lixo Bolsonarista

Greve da COMCAP – A classe trabalhadora contra o entulho conservador e o lixo Bolsonarista

Por: Kawe Graeff

A COMCAP é a empresa pública da prefeitura de Florianópolis responsável pela coleta de lixo, limpeza de ruas e canteiros públicos, desobstrução de valas, coleta de lixo hospitalar. Ao todo são 19 atividades e 50 anos de história de dedicação à cidade. Graças ao suor das trabalhadoras e trabalhadores da COMCAP Florianópolis é uma das capitais mais limpas do país, atendendo todos os bairros e comunidades da cidade com a coleta de lixo, desde comunidades retiradas nas zonas rurais até as vielas de difícil acesso dos morros da região central.


Florianópolis é famosa pela beleza de suas praias e natureza. Todos que visitam a Ilha da Magia se impressionam com a limpeza da cidade e das praias, mesmo na alta temporada, quando a cidade costuma receber milhões de visitantes. A economia da cidade e a arrecadação do município estão diretamente ligadas ao turismo e o sucesso da temporada está ligado ao trabalho da COMCAP. No verão a COMCAP realiza uma super operação para dar conta do aumento da produção de lixo nas ruas e nas praias. Em janeiro de 2019, antes da pandemia, a coleta de lixo aumentou mais de 40%, atingindo 23 mil toneladas. No mês de janeiro uma única equipe, de quatro garis, chegou a recolher em média 40 toneladas de lixo por dia, seis dias por semana.


Na contramão dos interesses do povo da cidade o prefeito Gean Loureiro (DEM) apresentou um pacotão que chamou de “reforma administrativa”, foram seis projetos que somavam mais de 400 páginas, para serem votados em menos de 10 dias. A semelhança com a PEC 32 não é apenas no nome. Os projetos visavam entregar patrimonio público aos grandes empresários da cidade, autorizar grandes construções, enfraquecer órgãos de vigilância ambiental, transformar a ONG da primeira dama em fundação municipal, criar secretarias e cargos comissionados, instituir novos ritos de sindicância contra servidores e privatizar a COMCAP.


Há anos os grandes empresários de SC tentam usar a prefeitura de Florianópolis para se apossarem da empresa pública. Gean deu um golpe na cidade ao transformar a empresa em autarquia no começo de seu primeiro mandato, mas não conseguiu vender a empresa graças a luta da categoria organizada no Sintrasem. No dia 23/01/21 os vereadores aprovaram o projeto de terceirização, entregando o serviço de coleta de lixo a empresa privada, além do processo de privatização o governo aprovou corte de 50% da renda dos trabalhadores da COMCAP, limite máximo de 3 assembleias sindicais por ano, a depender de liberação de chefia e até extinção do buffet que garantia comida quente aos trabalhadores do período noturno.
A categoria entrou em greve, cobrando o respeito ao acordo coletivo estabelecido na justiça do trabalho e válido até novembro de 2021, onde está proibida qualquer terceirização na COMCAP e é assegurada estabilidade a todos os trabalhadores.


Como Bolsonaro, Gean usa a mídia corporativa e as redes sociais repetindo mentiras para tentar transformá-las em verdade. O prefeito anunciou que o custo da empresa terceirizada seria de R$ 171,00 por tonelada enquanto com a COMCAP o custo seria de R$ 470,00. Gean esconde que a empresa pública atende 18 atividades além da coleta de lixo e que trabalha sete dias por semana coletando lixo em todas as ruas da cidade.
Apesar do descaso da mídia corporativa a verdade está vindo a tona, nos morros e bairros populares o lixo acumula há mais de dez dias. Os trabalhadores da terceirizada estão sendo obrigados a trabalhar sem luvas, botas e sem EPIs. A passarela Nego Querido, aonde é atendida a população em situação de rua, foi transformada em lixão com autorização do prefeito e a empresa foi flagrada praticando crime ambiental, empilhando lixo na beira do mar e jogando chorume em bueiros.


Com o passar dos dias de greve da COMCAP a prefeitura já contratou 3 empresas para o serviço de coleta do lixo. A população começa a se perguntar quantas empresas ainda serão contratadas para as outras 18 atividades da COMCAP?


Gean é político profissional desde os 18 anos de idade já mudou várias vezes de partido e facção na direita. Saiu do PMDB traindo aliados de longa data, ficou sem partido, negociando o passe com toda da direita, enquanto analisava cuidadosamente a popularidade de Bolsonaro. Finalmente se filiou ao DEM, um partido da “direita raiz”.


A privatização da COMCAP faz parte dos acordos espúrios para receber apoio burguesia da cidade na releição. Com a lei aprovada, ele agora busca destruir o Sintrasem para pavimentar o caminho ao governo do estado em 2022. Seu projeto é se apresentar como candidato capaz de destruir os sindicatos do serviço público, privatizar a CASAN, a CELESC, hospitais, rodovias e acabar com os serviços públicos em SC.


O Sintrasem está sob um cerco bem articulado pelos setores conservadores e reacionários de SC. Todos os processos da greve estão sendo tratados na justiça comum, sendo que a multa contra a entidade passa de um milhão de reais. Foi realizado bloqueio das contas do sindicato e das contas particulares de seus diretores, com mais de 30 Boletins de Ocorrência abertos contra os dirigentes do movimento e uma bomba foi jogada na casa do presidente do Sintrasem, Renê Munaro. Os crimes ambientais cometidos pela empresa terceirizada estão gerando processos contra a COMCAP e o Sintrasem. Hoje a prefeitura publicou em diário oficial a formação de uma comissão de abertura de processos de demissão dos grevistas. A condução do governo Gean é de guerra total, de sufocamento e aniquilação.

Quatro dias antes de apresentar os projetos na Câmara, Gean recebeu na Barra da Lagoa o governador Carlos Moisés, o senador Davi Alcolumbre e o ministro Dias Tóffoli. O que acontece em Florianópolis é uma amostra do que está por vir para toda classe trabalhadora e para o movimento sindical. Essa queda de braço é determinante para o serviço público e o movimento sindical catarinense.

Somamos nossa solidariedade à luta das trabalhadoras e trabalhadores da COMCAP e com o Sintrasem. Das nossas bases e instrumentos organizativos alçamos nossa voz na convocação de todo movimento popular para que se somem nessa luta.

Acompanhe e participe das atividades do Sintrasem.

www.sintrasem.org.br
@sintrasem

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *